16 de novembro de 2010

[quando a fome visitar]

quando a fome visitar
o teu corpo

e a sede se deitar
serenamente
no dorso dos teus lábios

e uma luz
ao fundo se anunciar
breve como brisa
na candura da sala

e uma estranha música
contaminar o silêncio
profundamente mergulhando
nos teus olhos

talvez o amor se explique

Xavier Zarco

copiado, com a devida autorização do autor, de aqui

Sem comentários:

Enviar um comentário