20 de outubro de 2010

À MEMÓRIA DE MIGUEL-MANSO

nunca quis ser claro mas declarou, evitou
ser escuro mas encobriu

o atributo colocou quase sempre depois
do nome (assim: um perfume de rosas lentas
insistiu no silêncio da casa) mas

meu deus meu deus a sua obscuridade
era afinal curto-circuito

Miguel-Manso

com a devida vénia, de SANTO SUBITO, Edição do Autor, Lisboa, Março 2010

Sem comentários:

Enviar um comentário