11 de agosto de 2011

[Ambiciono o relâmpago nu.]

2.


Ambiciono o relâmpago nu.
Só o silêncio acorda a sílaba
e a desperta para a pestilência.

João Rasteiro

com a devida vénia, de A DIVINA PESTILÊNCIA, Assírio & Alvim, Lisboa, Março de 2011







Sem comentários:

Enviar um comentário