18 de março de 2010

AMOR FORTUITO

Seduziu. E levou
naquele rubro olhar
tudo o que neste coube
sem ter sido gozado.

Que súbita presença
de casual encontro
com gestos de silêncio
e quietude de assomo.

E depois? Um tumulto,
nada mais assumido:
o tremor esvaído
que não teve percurso.

António Salvado

com a devida vénia, de ESSA ESTÓRIA, Portugália Editora, Junho de 2008

Sem comentários:

Enviar um comentário