3 de outubro de 2009

EXÍLIO

Quando a pátria que temos não a temos
Perdida por silêncio e por renúncia
Até a voz do mar se torna exílio
E a luz que nos rodeia é como grades




Sophia de Mello Breyner


com a devida vénia, de GRADES, Publicações Dom Quixote, Novembro de 1970

1 comentário: